Seja bem-vindo a AULAS100, o espaço que ensina informação e conhecimento, com artigos e curiosidades, todos relacionados a temas educativos e de saúde que transformam os leitores em curiosos, competentes e formadores de opinião.

3 de fev de 2010

Deixo aqui a minha profunda indignação

Pessoas que não podem enxergar são ávidas por obter cultura através da literatura. É uma pena que o oposto nem sempre acontece: nós que temos esse dom maravilhoso da visão, nem sempre a utilizamos para a boa leitura, para o conhecimento. Pelo menos, não por aqui. Parece que a maioria dos brasileiros tem verdadeira aversão a livros. Uma revista britânica chamada The Economist publicou uma matéria intitulada “Um país de não-leitores”. Veja um trecho da matéria:

“Muitos brasileiros não sabem ler. Em 2000, um quarto da população com 15 anos ou mais eram analfabetos funcionais. Muitos simplesmente não querem. Apenas um adulto alfabetizado em cada três lê livros. O brasileiro médio lê 1,8 livros não-acadêmicos por ano –menos da metade do que se lê nos EUA ou na Europa. Em uma pesquisa recente sobre hábitos de leitura, os brasileiros ficaram em 27º em um ranking de 30 países, gastando 5,2 horas por semana com um livro. Os argentinos, vizinhos, ficaram em 18º”.

É claro que se deve “peneirar” o que se lê, deixando as porcarias de lado. O problema é obter o hábito da leitura.

Estou pensando se, com uma leitura de primeira qualidade, apesar dos elevados preços dos livros no Brasil, nós brasileiros não poderíamos evitar muitos maus hábitos cultivados no solo fértil da ignorância que se alastra por esse país a fora.

Eu, como profissional de ensino, que procuro sempre melhorar a prática de ensinar com a utilização de recursos audiovisuais - data show, projeção de slides e videos em TV - fico triste quando o Brasil ainda é visto como um lugar de poucos interessados pela leitura.

As autoridades enchem a boca quando falam, em campanhas eleitorais, que a educação é a chave de suas metas e, sem ela, os jovens não alcançam sucesso profissional. Mas para quem lê e estar sempre por dentro do mundo real sabe muito bem que essas mesmas autoridades torcem para que nenhum desses jovens seja inteligente. Essa é uma das grandes armas - a falta de cultura geral dos jovens - que os governos usam para benefícios próprios.

2 comentários:

espaonet disse...

Olá Marcos,

Relamente chega a ser triste e revoltante saber que nosso país é tão pobre de cultura, temos urgentemente criar o hábito da leitura, nossos filhos tem que crescer com este hábito para assim formarmos um geração culta e que dê continuidade a isso, mas infelizmente a grande parte dos brasileiros não tem e nem quer ter este hábito tão saudavel e importante para nosso crescimento intelectual e nossos governantes agradecem pois o povo continua acomodado com as injustiças que acontecem no ramo político pois eles fazem o que bem entendem e continuam no poder, temos que mudar isso o mais rápido possivel...

Obrigado por visitar meu blog...

Abraço,

Billy

03 fevereiro, 2010
Prof. Adinalzir disse...

Caro Marcos

Infelizmente o Brasil é um país que lê muito pouco. E como conseqüência não consegue crescer do ponto de vista social. As pessoas vivem sufocadas pelos propósitos da elite dominante, que muito ambiciosa usa suas estratégias macabras para que essa situação se perpetue e para que o nosso povo fique cada vez mais ignorante.

Agradeço pela visita ao meu blog. Abraços!

05 fevereiro, 2010

Postar um comentário

- Valeu pela visita de vocês e fiquem à vontade para ler e comentar.
- Dêem uma olhada também nas postagens antigas, tem muita coisa bacana para ler e aumentar o conhecimento.
- O mesmo vale para quem chega até aqui através das buscas. Voltem sempre.

.... ...