Seja bem-vindo a AULAS100, o espaço que ensina informação e conhecimento, com artigos e curiosidades, todos relacionados a temas educativos e de saúde que transformam os leitores em curiosos, competentes e formadores de opinião.

6 de abr de 2011

Repelente dos pescadores no combate à dengue

Photobucket
Li num jornal sobre o "repelente dos pescadores" que está circulando na internet, muitas pessoas recebendo e-mails que ensinam a fazer a receita que leva o cravo-da-índia com o objetivo de espantar a mosquitada causadora da dengue.

Segundo a notícia, o cravo-da-índia possui um aroma muito intenso, empregado há anos por muitas donas de casa para espantar formigas da cozinha e pulgas dos animais. E agora, o Aedes aegypti está também na lista negra do cravo.

O aroma ativo, presente também no capim citronela, protege contra a picada do mosquito. Rico em óleos essenciais, responsáveis pelo odor característico da planta, atrapalha o mosquito a sentir o cheiro da pele humana, interferindo na orientação do inseto.

O modo de preparo é o seguinte:

INGREDIENTES
- 1/2 litro de álcool
- 1 pacote de cravo-da-índia (10 gramas)
- 1 vidro de óleo infantil (100 ml): pode ser de amêndoas, camomila, erva-doce, aloe vera, citronela ou lavanda.

MODO DE PREPARO
- Deixe o cravo no álcool durante uns 4 dias, agitando 2 a 3 vezes pela manhã e à tarde. Depois, misture o óleo infantil. Passe apenas uma gota no braço e nas pernas.

RECOMENDAÇÕES
Deixar o álcool e o cravo-da-índia macerando por cerca de 15 dias torna o repelente ainda mais potente. Só depois, se mistura o óleo.

Nunca deixe de agitar constantemente toda a mistura de 2 a 3 vezes ao dia.

A fórmula só não deve ser usada por crianças muito pequenas - menores de 3 anos - e pessoas alérgicas a essências.

Espero que eu tenha ajudado a todos que tiveram interesse e paciência em ler essa postagem.

Um abraço a todos e vamos juntos na luta contra a dengue!

6 comentários:

Marine Cristina disse...

Olá, Marcos. Como repelente corporal eu nunca usei, não. Mas nas bancadas da cozinha uso sempre e funciona. Além de deixar um cheiro muito bom na casa. Valeupela receita. Smacks no coração.

06 abril, 2011
Bruno Borges Borges disse...

Conheço o poder do cravo da índia para afastar formigas. Isso realmente funciona.

Ainda não tinha ouvido falar desse repelente. Os ingredientes não parecem causar nenhum mal.

Todavia, é sempre importante consultar um especialista. Pessoas alérgicas podem ter problemas.

O maior perigo das fórmulas "naturais" é que não conhecemos os riscos que elas podem causar.

Por isso é muito importante cautela. Afinal a pele é o maior órgão do nosso corpo e é fundamental para a nossa saúde.

Paz e felicidade,

Bruno Borges Borges
brunoborgesborges.blogspot.com

08 abril, 2011
Anônimo disse...

TENHO DUAS CRIANÇAS. UMA DE 9 ANOS E, OUTRA DE 8 MESES. GOSTARIA DE SABER SE ESSA RECEITA PODE INTOXICAR AMBAS OU SO A DE 8 MESES?
E TAMBEM, GOSTARIA DE SABER SE ESSA FORMULA SEM ALCOOL TEM EFEITO SIMILAR?

OBRIGADO
FERNANDO- RJ

09 abril, 2011
Marcos Vinicius disse...

Valeu Fernando, pela sua visita e comentário e responderei a sua dúvida.

Apesar desse repelente dos pescadores tenha sido publicado em jornais de grande circulação, aprovado principalmente por pesquisadores, ainda não há uma comprovação científica de eficácia, o que não impediu de muitas pessoas usarem e garantiram em depoimento que o efeito deu bons resultados.

Mesmo que os repelentes devam ser utilizados com moderação, em casos de alergia é sempre bom procurar um médico porque ele vai saber a quantidade e o produto repelente adequado. No caso é o pediatra.

Quanto à ausência de álcool não sei lhe dizer se a eficácia será a mesma, já que o álcool e o cravo da índia funcionam juntos.

Mas posso lhe recomendar outra alternativa que consiste no uso de canela em saquinhos de pano e podem ser distribuídos em vários cômodos da casa.

Outra opção é usar repelentes à base de creme, loção ou aerosol cujas fórmulas contêm DEET, que forma uma camada protetora sobre a pele.
Elementos que aparecem nos rótulos como o MGK e PVO ajudam a potencializar os efeitos repelentes, ok?

11 abril, 2011
Marcos Vinicius disse...

Oi, Bruno Borges, tudo bem?

Valeu de coração pela sua visita e comentário.

A consulta ao médico é fundamental sim, sem dúvidas.
Somente com o exame é que se pode ter uma noção mais completa do efeito da dengue.

E as pessoas que têm certeza de alergia a certas essências, o médico poderá dosar corretamente a quantidade e o produto indicados por ele.
Às vezes o exame pode dar negativo e a pessoa estar infectada. Por isso, o melhor é que o médico observe o quadro clínico da doença.

11 abril, 2011
jotacmf disse...

aqui eu uso na família toda, nas crianças só não uso próximo ao rosto e com óleo infantil o que eles sempre usaram, só adicionei o álcool e o cravo, nisso o seu picada, o D' mosquito fugiuuuuuuuuuuu.
boa postagem, abraços

24 maio, 2011

Postar um comentário

- Valeu pela visita de vocês e fiquem à vontade para ler e comentar.
- Dêem uma olhada também nas postagens antigas, tem muita coisa bacana para ler e aumentar o conhecimento.
- O mesmo vale para quem chega até aqui através das buscas. Voltem sempre.

.... ...